Administração de Condomínio

Ciclo de Palestras aborda segurança e convivência em condomínios


O evento contou com a participação do secretário municipal de Segurança Urbana, José Roberto Rodrigues de Oliveira, além de palestra de Vania Ferrari
Vania Ferrari: "informação é poder, mas ela só terá valor se compartilhada"

Com auditório lotado, a última edição do Ciclo de Palestras para síndicos, empresários e funcionários de administradoras de condomínios reuniu mais de 300 pessoas na noite de 27/11, na sede do Secovi-SP. A iniciativa da vice-presidência de Administração Imobiliária e Condomínios da entidade abordou dois temas importantes para a gestão condominial: segurança e convivência. “Fechamos o ano com chave de ouro, pois aproveitamos a ocasião para celebrar o Dia do Síndico, oficialmente comemorado em 30 de novembro”, destacou o vice-presidente da área, Hubert Gebara.

Segundo ele, “cabe ao síndico zelar pelo cumprimento de inúmeras obrigações legais, acompanhar a eficácia dos funcionários e dos serviços contratados, cuidar da manutenção, preservação e adequação dos condomínios, buscando o melhor desempenho com a maior economia possível e garantir a harmonia entre os condôminos, inspirando o espírito de coletividade, solidariedade e civilidade que deve reinar num ambiente compartilhado”.

O evento teve a coordenação de Sérgio Meira de Castro Neto, diretor de Condomínios do Secovi-SP, e a presença do secretário municipal de Segurança Urbana, José Roberto Rodrigues de Oliveira, que falou sobre o City Câmeras, programa que conta com o apoio da entidade. “A nossa ideia, com o City Câmeras, é criar a sensação de segurança na cidade”, salientou Oliveira, informando que, no início do ano, a cidade de São Paulo tinha 75 câmeras. Hoje, são 700 equipamentos, cujas imagens são armazenadas em nuvem e podemos acompanhar até pelo celular.” Essas imagens também estão sendo compartilhadas com o projeto Detecta, do governo do Estado de São Paulo.

Convivência – Especialista em Gestão de Pessoas e palestrante há dez anos, Vania Ferrari apresentou uma abordagem diferenciada e divertida, focalizando como transformar o condomínio em uma fonte de aprendizado e felicidade. Para Vania, informação é poder, mas ela só terá valor se compartilhada. “Sou moradora de um prédio e fico me perguntando o que me faria ir em uma reunião convocada pelo síndico. A resposta é: informação”, destacou a especialista.

Ao afirmar que estamos vivendo em um novo mundo, Vania indagou “será que os nossos sentimentos, habilidades, crenças e atitudes combinam com este novo mundo? “Tem lições do século passado que são muito úteis atualmente: ética, transparência e respeito aos nossos valores”, afirmou.

Na opinião dela, empatia é fundamental. “Você não precisa ter o problema da pessoa para entendê-la. É preciso sentir, e a sua participação faz a diferença na vida do outro”, disse, aconselhando o público a ser mais tolerante. “As pessoas estão brigando por causas ridículas nos condomínios, por falta de inteligência emocional. Isso porque não aprendemos a lidar com frustrações, medo, inveja, ansiedade e outras emoções.”

Relacionamento – Oitenta e cinco por cento das pessoas são demitidas por questões comportamentais e não técnicas, citou ela, lembrando que as mudanças trouxeram novas formas de relacionamento. “Precisamos treinar os funcionários de condomínios para lidar com atenção e respeito com essas novas formas de ser relacionar.”

Ela disse que as pessoas querem sossego, ser felizes e não ser incomodadas. “Sorteio de vagas de garagem é o fim”, brincou e recomendou: “Está na hora de criar uma forma mais inteligente de definir isso. Um terço de tudo o que se sabe hoje vai ficar obsoleto em três anos. Resultados diferentes são obtidos com ações diferentes.”

A palestrante disse que é um absurdo colocar um aviso no elevador dizendo para não jogar lixo pela janela. “Eu não quero ver isso no meu prédio. Há meios mais inteligentes e baratos de fazer as coisas no condomínio. Se o cartaz tivesse dado certo, as pessoas teriam parado de jogar lixo pela janela.”

De acordo com a especialista, o profissional do século 21 é crítico consigo mesmo e generoso com o outro. “Se você tem um funcionário com problemas financeiros ou de doença na família, é claro que ele vai ‘performar’ mal. Então, precisamos ajudar os nossos funcionários. Alguns deles sofrem com a falta de oportunidade, de saúde e de família. A gente entra no elevador e não cumprimenta essas pessoas. Isso é assustador”, disparou.

Reputação – Vania destacou ainda a importância do networking, o que, segundo ela, não é conectar-se a pessoas poderosas, mas manter contato com aquelas que têm os mesmos valores que você. “Reputação é o que as pessoas falam quando você está de costas”, resumiu, que propôs que as pessoas pensem no que podem fazer para transformar o ambiente do condomínio.

Ela recomendou: seja fonte de inspiração, melhore sua comunicação, circule e converse com as pessoas, esteja atento ao seu estado de espírito, questione, duvide e pense; tenha indicadores para medir o desempenho do seu trabalho; seja um indignado constante; reaja inteligentemente mesmo a um tratamento não inteligente; alie-se a pessoas do bem; fique perto dos otimistas e afaste-se dos pessimistas; espalhe gentileza, simpatia e amor; ajude as pessoas; honre suas raízes e agradeça. “Pessoas gratas são mais saudáveis e felizes.”

Autor: Assessoria de Comunicação do Secovi-SP

Comente essa notícia


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • Universidade Secovi-SP
  • Gentilezas Urbanas
  • Núcleo de Altos Temas