Administração de Condomínio

Ações judiciais por falta de pagamento do condomínio diminuem na capital paulista


Em novembro, foram protocolados no Tribunal de Justiça de São Paulo 630 processos, uma queda de 29,2% comparado a outubro
Gebara: devedor prefere negociar amigavelmente

Levantamento realizado mensalmente pelo Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, aponta redução no número de ações de cobrança por falta de pagamento da taxa condominial.

Em novembro, foram ajuizados 630 processos, 29,2% a menos que as 890 ações registradas em outubro. Comparado a novembro de 2017 (1.160 ações), a redução foi de 45,7%.

No acumulado de janeiro a novembro deste ano, foram protocoladas 10.193 ações, queda de 16,7% em relação aos 12.231 processos apurados em igual período do ano anterior. Nos últimos 12 meses, de dezembro de 2017 a novembro de 2018, foram protocoladas 11.361 ações, uma redução de 11,2% na comparação com o período anterior (dezembro de 2016 a novembro de 2017), quando houve o registro de 12.795 ações.

“A boa notícia é que cada vez mais pessoas estão preferindo negociar amigavelmente, evitando uma ação judicial, que resulta em significativo acréscimo de custos”, afirma Hubert Gebara, vice-presidente de Administração Imobiliária e Condomínios do Sindicato, que recomenda aos síndicos e administradoras que reforcem as negociações de cobrança e promovam ações de conscientização dos condôminos quanto à importância desse pagamento, a fim de garantir o equilíbrio das contas do condomínio o ano todo.

 

Autor: Assessoria de Comunicação - Secovi-SP


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • Universidade Secovi-SP
  • Gentilezas Urbanas
  • Núcleo de Altos Temas