Notícia

Aluguel residencial novo registra alta em fevereiro


Pela primeira vez, desde novembro de 2010, Secovi-SP registra um percentual inferior a 1% na cidade de São Paulo

Os contratos novos de locação residencial na cidade de São Paulo continuam a sofrer os efeitos da reduzida oferta de imóveis para alugar na Capital, de acordo com pesquisa mensal realizada pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação). Em fevereiro, eles aumentaram 0,9% em relação a janeiro. Com essa alta, no acumulado dos últimos 12 meses o valor das novas locações subiu uma média de 15,14%.
 
Francisco Crestana, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP, diz que, apesar da falta generalizada de moradias para alugar na Capital estar refletindo nos preços dos contratos novos, o percentual de incremento encontra-se em queda. “É a primeira vez, desde novembro de 2010, que a elevação fica abaixo de 1%, um claro sinal de que, mesmo lentamente, oferta e demanda começam a se equilibrar na cidade”, comenta o dirigente. Segundo apurou o Sindicato nos levantamentos anteriores, em novembro de 2010 houve um incremento de 1,6%; em dezembro, de 1,9%; e em janeiro último, de 1,2%.
 
Residências com menor número de dormitórios registraram os aumentos mais modestos em fevereiro na cidade de São Paulo. O acréscimo médio das habitações de 1 e 2 quartos atingiu, respectivamente, leves altas de 0,4% e 0,5%. Enquanto isso, imóveis de 3 dormitórios tiveram oscilação de preço de 2,5%.
 
O fiador foi a garantia mais utilizada nos contratos celebrados em fevereiro, opção de metade das moradias locadas. O aluguel de três meses (incluída aqui a caução) apareceu como modalidade garantidora de 30% das residências locadas no período, principalmente as de menor valor. Já o seguro-fiança revelou-se a opção de um quinto dos imóveis alugados.
 
As habitações vagas locadas mais rapidamente no mês passado foram as casas e os sobrados. Levaram, em média, de 12 a 29 dias para serem ocupados. Os proprietários dos apartamentos esperaram um pouco mais: o IVL (Índice de Velocidade de Locação), que mede em número de dias quanto tempo demora um imóvel vago para ser alugado, variou de 18 a 37 dias.
 
Clique aqui para visualizar a Pesquisa na íntegra, com tabelas e gráficos.

Autor: Queli Peixoto -SS

Comente essa notícia


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • Universidade Secovi-SP
  • Gentilezas Urbanas
  • Núcleo de Altos Temas