Institucional

Conheça o potencial de transformação do Desenvolvimento Orientado pelo Transporte


Modelo urbano adotado em várias cidades do mundo, o DOT será debatido no Fórum Urbanístico da Convenção Secovi, dia 28/8. Modelo está em vias de ser implantado em São Paulo
Bem-sucedido case de Londres, o King's Cross Station será apresentado como
modelo de DOT. Prefeitura paulistana já colocou seu projeto para consulta pú-
blica

A capacidade de criação de oportunidades do DOT (Desenvolvimento Orientado pelo Transporte) para o mercado imobiliário será o tema central do Fórum Urbanístico da Convenção Secovi 2017. O painel ocorre dia 28/8, às 14h30, na sede da entidade (rua Dr. Bacelar, 1.043, Vila Mariana, São Paulo/SP).

Integrado à programação da Convenção Secovi, o Fórum Urbanístico traz para o debate programas, ações e modelos de negócios e políticas públicas que interferem diretamente na transformação das cidades. O DOT, que é tendência mundial de desenvolvimento urbano há bastante tempo, pode se tornar realidade agora no Brasil.

Instrumento presente no novo PDE (Plano Diretor Estratégico) de São Paulo, o DOT prevê o adensamento com uso misto junto às redes de transporte público (metrô, VLT – Veículo Leve sobre Trilhos, e BRT – Bus Rapid Transit), a fim de transportar, com qualidade, mais pessoas e aproximá-las dos ambientes de trabalho, de lazer e moradias – a “cidade 10 minutos”.

Exemplo a seguir – A King’s Cross Station, em Londres, é o maior exemplo de sucesso de aplicação do DOT. A estação de trem foi restaurada e ampliada e o seu entorno foi totalmente requalificado. A intervenção urbana foi planejada para as Olimpíadas de 2012 e transformou a região em um dos principais pontos turísticos londrino.

O arquiteto, urbanista e diretor da SP Urbanismo, Carlos Leite, é um dos palestrantes confirmados para o Fórum. Ele vai detalhar os PIUs (Projetos de Intervenções Urbanas) dos Terminais Municipais de ônibus Capelinha (um dos maiores da Capital), Campo Limpo – ambos na zona Sul – e Princesa Isabel, no Centro, área de requalificação pela prefeitura. Os três projetos estão em consulta pública no site Gestão Urbana (http://gestaourbana.prefeitura.sp.gov.br/).

Eles serão objeto de chamamento público ao mercado imobiliário, e os vencedores da concessão poderão explorar os espaços por 30 anos, ou seja, revitalizar os terminais, construir shoppings, hotéis, residenciais, comerciais, com uso de coeficiente de aproveitamento até 4, além de promover melhorias urbanas em calçadas, paisagismo, arborização etc. nos hubs de transformação – entorno de 600 metros de distância do centro do terminal.

“A concessão dos terminais é uma ação de política pública prioritária da prefeitura”, enfatiza Leite, completando que o PIU com foco na indústria imobiliária será apresentado pela primeira vez na Convenção Secovi, que acontece nos dias 26, 28 e 29 de agosto, na sede do Secovi-SP. Informações e inscrições: www.convencaosecovi.com.br ou (11) 5591-1306.

Comente essa notícia


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • Universidade Secovi-SP
  • Gentilezas Urbanas
  • Núcleo de Altos Temas