Notícia

Em janeiro, vendas de imóveis crescem em comparação ao mesmo mês de 2015


A comercialização aumentou 28,9% em comparação a janeiro de 2015. Em valores, porém, pesquisa do Secovi-SP apontou queda no mês

De acordo com a Pesquisa do Mercado Imobiliário, realizada mensalmente pelo Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP, as vendas de 950 unidades residenciais novas em janeiro deste ano na cidade de São Paulo representaram aumento de 28,9% em relação ao mesmo mês de 2015. Porém, comparado com o total vendido em dezembro do ano passado (2.865 unidades), houve queda de 66,8%.

Análise - Apesar do melhor desempenho das vendas, em termos monetários (Valor Global de Venda - VGV), houve redução de 5,4%, de R$ 411,6 milhões para R$ 389,5 milhões. "A queda do VGV está relacionada às dificuldades ocasionadas pela crise político-econômica, que atrapalha o ambiente de negócios e faz com que as empresas, para fazer caixa, ofereçam imóveis com condições mais atrativas e até com desconto no preço", explica Emilio Kallas, vice-presidente de Incorporação.

COMERCIALIZAÇÃO DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS - CIDADE DE SÃO PAULO

Mil unidades

Fonte: Secovi-SP

Lançamentos - De acordo com dados da Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio), foram lançadas 956 unidades residenciais na cidade de São Paulo no mês de janeiro, volume 67,4% inferior a dezembro (2.935 unidades) e 75,1% superior ao mesmo mês de 2015.

No ano passado, o mercado imobiliário passou por um ajuste de mercado previsto pelo Secovi-SP, com redução de 37% dos lançamentos, o que significou 12,5 mil unidades a menos do que em 2014. Esta fase de ajustes poderá prolongar-se, criando incógnitas em relação ao comportamento do mercado em 2016. "É certo que a recuperação do setor vai depender muito dos rumos do País e da melhoria conjuntural, com aumento da confiança do consumidor e redução do estoque. Caso contrário, o mercado vai continuar a apresentar resultados aquém do esperado", afirma o presidente do Secovi-SP, Flavio Amary.

LANÇAMENTOS DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS - CIDADE DE SÃO PAULO

Mil unidades

Fonte: Embraesp e Secovi-SP

ANÁLISE POR SEGMENTO - CIDADE DE SÃO PAULO

Tipologia - Em janeiro, imóveis de 2 dormitórios predominaram em todos os indicadores da pesquisa, com 563 vendas, 526 lançamentos, oferta final de 10.154 unidades e VSO de 5,3%, confirmando o bom desempenho desse produto.

Área útil - Analisando os dados por faixas de área útil, imóveis com média entre 45 m² e 65 m² lideraram lançamentos (500 unidades) e vendas (481 unidades). O índice VSO desse tipo de imóvel ficou em 4,6%.

Preço - O melhor desempenho de comercialização, medido pela relação das vendas com a oferta, foi registrado para os imóveis com preços abaixo de R$ 225 mil (VSO de 10,4%), faixa com pouca oferta, mas com bom escoamento. Das 950 unidades comercializadas, 484 (51%) tinham preço entre R$ 225 mil e R$ 500 mil. Esse tipo de imóvel também foi responsável pela maioria dos lançamentos no mês (60%).

Região - A zona Norte da cidade de São Paulo apresentou os melhores resultados: VSO de 5,8%, e 550 unidades lançadas. Nas vendas, a zona Leste foi o destaque do mês, com 247 unidades comercializadas (26,0%).

No acumulado de 12 meses (fevereiro 2015 a janeiro 2016), a zona Leste continua sendo a região com maior quantidade de vendas (6.937 unidades) e lançamentos (7.016 unidades).

Comercialização nas outras cidades da RMSP - A Região Metropolitana de São Paulo é composta por 39 municípios, sendo a capital paulista o principal deles. Por essa razão, a Pesquisa do Mercado Imobiliário do Secovi-SP analisa a Capital separadamente. Assim, as demais cidades da RMSP totalizaram 796 unidades vendidas em janeiro, o que representa queda de 51,6% em relação às 1.646 unidades comercializadas em dezembro de 2015. Entretanto, quando comparado a janeiro do ano passado, o resultado das vendas foi 34,5% superior.

COMERCIALIZAÇÃO DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS - OUTRAS CIDADES DA RMSP

Mil unidades

Fonte: Secovi-SP

Dormitórios - Imóveis de 2 dormitórios predominaram em todos os indicadores da pesquisa nas outras cidades da RMSP, com 570 unidades vendidas, oferta final de 7.563 unidades e VSO de 7,0%.

Área útil - Imóveis com maior participação no primeiro mês do ano foram aqueles com área útil entre 45 m² e 65 m², que tiverem 461 unidades comercializadas e encerraram o período com 6.697 unidades em oferta. O desempenho de vendas medido pelo VSO ficou em 6,4% para essa faixa.

Preço - Em janeiro, 44,3% das unidades comercializadas foram aquelas com preço de até R$ 225 mil. Essa faixa, inclusive, registrou VSO de 10,6%.

RESUMO:

Cidade de São Paulo

Vendas = 950 unidades

Lançamentos = 956 unidades

Oferta Final = 27.014 unidades

VSO - Mensal = 3,4%

VSO - 12 Meses = 42,0%

VGV = R$ 389,5 milhões 

Acumulado 12 meses (cidade de São Paulo)

Vendas = 20.361 unidades

Lançamentos = 21.855 unidades

VGV = R$ 9,9 bilhões

Outras cidades da Região Metropolitana de São Paulo

Vendas = 796 unidades

Lançamentos = 0

Oferta Final = 14.241 unidades

VSO - Mensal = 5,3%

VSO - 12 Meses = 46,8%

VGV = R$ 250,7 milhões 

Acumulado 12 meses (Outras cidades RMSP)

Vendas = 13.222 unidades

Lançamentos = 13.549 unidades

VGV = R$ 4,5 bilhões 

Evolução de unidades residenciais lançadas na cidade de São Paulo

(acumulado 12 meses)

Mil unidades

Confira a íntegra da Pesquisa de Mercado Imobiliário.

Autor: Assessoria de comunicação

Comente essa notícia


  • Ampliar
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi Condomínios
  • Universidade Secovi-SP
  • Núcleo de Altos Temas
  • Gentilezas Urbanas