Institucional

Flavio Amary apresenta balanço de sua gestão à frente da Secretaria da Habitação


Em nove meses, secretário percorreu todas as cidades do Estado, agilizou processos e lançou o programa Nossa Casa
Presidente Basilio Jafet: sinergia entre o público e o privado

Na tarde desta terça-feira, 1º/10, associados, representantes da diretoria do Secovi-SP e de entidades de classe acompanharam evento da política Olho no Olho com Flavio Amary, secretário de Estado da Habitação de São Paulo.

Visivelmente emocionado, Amary ressaltou que o foco de seu trabalho na Pasta da Habitação é trabalhar para todos os brasileiros que vivem em São Paulo, com especial atenção aos mais vulneráveis. Para tanto, disse que mantém o pragmatismo da gestão João Doria. “Queremos diminuir o tamanho do Estado e o governador descentraliza as decisões. Isso nos empodera”, enfatizou.

Amary afirmou que as viagens diárias que fez nesses primeiros nove meses de secretariado têm permitido a ele entrar em contato com a realidade das pessoas. Até agora, ele percorreu mais de 20 mil quilômetros e visitou aproximadamente 400 prefeitos e toda a bancada de deputados estaduais. “O meu objetivo é melhorar a vida de milhares de famílias e transformar social e economicamente o Estado. Quero fazer tudo o que eu puder.”

Secretário Flavio Amary visivelmente emocionado durante o evento

O secretário disse que pretende resolver o problema habitacional de 20 mil famílias que moram em palafitas na cidade de Santos, enfrentar os problemas de invasões e ocupações irregulares, continuar a desenvolver projetos de PPP (Parceira Público-Privada) voltadas à moradia popular, alterar o artigo 180 da Constituição do Estado de São Paulo, a fim de construir habitação de interesse social em terrenos de área institucional, e realizar reuniões periódicas com técnicos das secretarias municipais de São Paulo nas áreas de Habitação, Licenciamento e Desenvolvimento Urbano, com a meta de encontrar alternativas para ocupar legalmente prédios vazios na Capital. "Tenho a responsabilidade de usar a minha experiência privada na gestão pública.”

Nossa Casa – O secretário Flavio Amary falou do programa Nossa Casa, lançado oficialmente na última semana de setembro e cuja base institucional é ofertar bons terrenos do poder público para a iniciativa privada construir empreendimentos habitacionais, com oferta de determinado número de unidades a preços sociais.

Para ser viabilizado, o Nossa Casa depende da adesão de municípios, empresas privadas interessadas e famílias em busca de realizar o sonho da casa própria. Até o momento, 50 empresas estão cadastradas no site http://www.nossacasa.sp.gov.br/, onde é possível entender em detalhes o programa.

Gol de placa – O presidente do Secovi-SP, Basilio Jafet, usou sua paixão pelo futebol para elogiar o trabalho do amigo e secretário de Habitação. “O ‘Pelé’ do secretariado é Flavio Amary. Ele está emprestando seu conhecimento pessoal na iniciativa privada à gestão pública. Rapidez em tomar decisões, bom humor, firmeza e disposição para o trabalho são algumas de suas características marcantes”, elogiou o dirigente.

Flavio Amary destacou suas metas e apresentou o Nossa Casa

Jafet falou que tanto o poder público quanto a iniciativa privada estão superando alguns conceitos solidificados e que causaram, durante muito tempo, dificuldades de relacionamento entre os dois setores, como a ideia que os empresários só visam ao lucro e os funcionários públicos criam dificuldades. “Não há país do mundo que tenha dado certo sem a comunhão entre público e privado. A gestão atual do Estado de São Paulo trouxe essa visão moderna, onde não há disputa entre os dois lados, mas sinergia entre ambos, para que haja desenvolvimento. É a forma de trabalhar daqueles que estão há menos tempo na política.”

Ele aproveitou para destacar o bom momento do mercado imobiliário da cidade de São Paulo, que tem registrado impressionantes resultados de lançamentos e vendas de novas unidades. De acordo com Jafet, essa melhora deve-se a três fatores: volta da confiança na economia, aumento da segurança jurídica, com a solução dos distratos e a queda dos juros, que amplia a capacidade de compra das famílias. “Mas ainda pesa sobre nós a falta de calibragem da Lei de Zoneamento, necessária para equilibrar oferta e demanda”, concluiu.

Confira a cobertura do evento nas redes sociais do Secovi-SP e as fotos no Flickr da entidade.

 

Autor: Assessoaria de Comunicação - Secovi-SP


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • Universidade Secovi-SP
  • Gentilezas Urbanas
  • Núcleo de Altos Temas