Loteamento

Mercado de loteamentos apresenta bons resultados no Estado de São Paulo


Pesquisa do Secovi-SP, Aelo e Brain Inteligência Corporativa destaca desempenho positivo da região de Campinas
Pesquisa de loteamentos feita por Secovi-SP, Aelo e Brain Inteligência  

O Secovi-SP, em parceria com a Aelo (Associação das Empresas de Loteamento e Desenvolvimento Urbano) e a Brain Inteligência Corporativa, desenvolveu a Pesquisa do Mercado de Loteamentos do Estado de São Paulo, abrangendo 65 cidades, em diversas regiões.

De acordo com a pesquisa, foram lançados nos primeiros três meses deste ano 5,2 mil lotes residenciais, divididos em 16 loteamentos – com média de 323 lotes por empreendimento. Comparado com o primeiro trimestre de 2020, quando foram lançados 7,7 mil lotes, houve redução de 33%.

Loteamentos lançados por trimestre no Estado de São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Brain/Secovi-SP

Loteamentos lançados no Estado de São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Brain/Secovi-SP

A Pesquisa do Mercado de Loteamentos segmenta as cidades por Regiões Administrativas (RA). No primeiro trimestre de 2021, a RA de Campinas registrou a maior quantidade de lançamentos, com 1.452 lotes. O maior VGL (Valor Global Lançado) foi observado na RA de Franca, R$ 171milhões.

 

 

 

 

 

 

 

 

Vendas – No primeiro trimestre do ano, foram comercializados 9,6 mil lotes, líquidos de distratos, nas 65 cidades pesquisadas por Secovi-SP, Aelo e Brain. Este volume foi 2% superior ao registrado no mesmo período de 2020 (9,3 mil lotes).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O mês de março de 2021 encerrou com o total de 30 mil lotes residenciais novos disponíveis para comercialização nas cidades analisadas.

Com as vendas segmentadas por Regiões Administrativas (RA), a RA de Campinas também registrou a maior quantidade comercializada, com 2.982 lotes, e o maior VGV (Valor Global de Vendas), de R$ 447 milhões.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Caio Portugal, vice-presidente de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente do Secovi-SP e presidente da Aelo, diz que o aumento dos lançamentos e das vendas de loteamentos nas cidades do interior do Estado de São Paulo se deve, principalmente, à grande procura por lotes de médio e alto padrão. “Os produtos de loteamento fechado, com acesso controlado, tiveram maior liquidez, sobretudo em razão da pandemia, que deu às pessoas a oportunidade de ressignificar o conceito de moradia.”

De acordo com Portugal, o mercado deve continuar aquecido nos próximos anos, em virtude do grande déficit habitacional. “Existe um crescimento demográfico impulsionado por uma parcela da população que chegou à maturidade, entrou no mercado de trabalho e tem interesse na compra do imóvel”, destaca o dirigente.

A Pesquisa do Mercado de Loteamentos do Estado de São Paulo teve início em 2017. Consulte a íntegra do primeiro trimestre de 2021.

 

Autor: Assessoria de Comunicação - Secovi-SP 


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • UniSecovi