Loteamento

Mercado de loteamentos registra alta no primeiro trimestre do ano


De acordo com a Pesquisa Secovi-SP, Aelo e Brain, RA de Ribeirão Preto teve a maior quantidade de loteamentos lançados e RA de Campinas liderou o número de vendas no Estado de São Paulo
Pesquisa de loteamentos será nacional

O Secovi-SP (Sindicato da Habitação), a Aelo (Associação das Empresas de Loteamento e Desenvolvimento Urbano) e a empresa de consultoria Brain - Bureau de Inteligência Corporativa acabam de divulgar a Pesquisa do Mercado de Lotes Urbanizados no Estado de São Paulo, com dados do primeiro trimestre de 2019.

De acordo com sondagem realizada junto a empresas de 65 cidades paulistas, no primeiro trimestre deste ano foram lançados 6,5 mil lotes residenciais, divididos em 17 loteamentos, uma média de 381 lotes por empreendimento. Esse resultado representa um crescimento de 32% quando comparado aos 4,9 mil lotes lançados no mesmo período de 2018.

O VGV (Valor Global de Vendas), resultante da soma de todos os lançamentos nos três primeiros meses de 2019, foi de R$ 665 milhões, o que corresponde a 38% superior ao VGV de igual período de 2018, que ficou em R$ 481milhões. No primeiro trimestre deste ano, a RA (Região Administrativa) de Ribeirão Preto registrou a maior quantidade lançada, com 1.455 lotes. A região de Campinas destacou-se com o VGL (Valor Global Lançado) de R$ 201 milhões, em vendas e em VGV.

Oferta - No primeiro trimestre de 2019, as cidades pesquisadas tinham 529 empreendimentos com lotes disponíveis para venda, lançados a partir de janeiro de 2013. Esses loteamentos totalizaram 196,5 mil lotes, dos quais 35,5 mil ainda estavam disponíveis para venda em março de 2019. Das unidades em estoque, 75% são de loteamentos lançados a partir de janeiro de 2016.

Os 529 empreendimentos disponíveis para venda em março de 2019 lançaram o total de 196,5 mil lotes. Desse total, 65% dos lotes tinham até 250 m² de área privativa e 41% com preço médio por metro quadrado de área privativa entre R$ 401,00 e R$ 600,00. Em relação às unidades disponíveis para venda, 59% eram de lotes com metragem até 250 m² e 39% tinham preço médio de metro quadrado de área privativa entre R$ 401,00 e R$ 600,00.

Loteamentos abertos e fechados - Loteamento aberto refere-se a um bairro construído pelo empreendedor imobiliário, sem infraestrutura de controle de acesso, que é representado por portarias e muros. Em loteamento fechado, ou loteamento com acesso controlado, o bairro detém infraestrutura física de controle de acesso – portarias, muros e alambrados, que protegem o perímetro do bairro. Nesse tipo de loteamento, a prefeitura concede à associação de proprietários a possiblidade de oferecer aos moradores serviços de zeladoria e segurança, entre outros.

Dos 529 loteamentos com unidades à venda, 54% são abertos e 46% fechados. A área média dos lotes lançados em loteamentos abertos foi de 215 m², enquanto nos loteamentos fechados a metragem média foi de 357 m². O preço médio do metro quadrado de área privativa nos loteamentos fechados é maior que nos empreendimentos abertos. Dos loteamentos abertos disponíveis para venda em março deste ano, 39% das unidades foram lançadas nos últimos 24 meses até a data da pesquisa. A oferta disponível de loteamentos fechados está concentrada nos empreendimentos com mais de 24 meses da data do lançamento.

A pesquisa também apurou que que a forma mais adotada de pagamento dos lotes, no primeiro trimestre de 2019, foi, em média, parcelada em 144 prestações, com entrada de 14% do valor do lote e valor das parcelas de R$ 1.288,00. Para pagamentos à vista, o desconto médio foi de 8% do valor do lote.

Metodologia – A Pesquisa do Mercado de Lotes Urbanizados no Estado de São Paulo é realizada por meio do levantamento de dados de lançamentos, vendas, oferta, dentre outros indicadores importantes para dimensionar e acompanhar o mercado de lotes residenciais novos nas principais cidades de São Paulo. O primeiro levantamento foi feito entre janeiro de 2013 e setembro de 2017 por meio de levantamento das cidades com maior número de lotes aprovados no Graprohab (Grupo de Análise e Aprovação de Projetos Habitacionais do Estado de São Paulo). Foram selecionadas as 55 cidades com mais lotes aprovados, o que corresponde a uma amostra de 51% dos lotes aprovados no Estado de São Paulo. A partir do quarto trimestre de 2018, a amostra da pesquisa foi ampliada para 65 cidades do Estado.

Confira a íntegra da Pesquisa do Mercado de Lotes Urbanizados no Estado de São Paulo.

A partir deste mês, estão disponíveis também os dados de pesquisa em âmbito nacional, abrangendo 20 Estados brasileiros, realizada pela Aelo e a Brain, com apoio do Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP e da CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção). Confira o cenário do mercado de loteamentos no Brasil.

Autor: Assessoria de Comunicação - Secovi-SP


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • Universidade Secovi-SP
  • Gentilezas Urbanas
  • Núcleo de Altos Temas