Administração de Condomínio

No Enacon, especialistas analisam o momento econômico atual


O economista-chefe do Secovi-SP e a jornalista Juliana Rosa traçaram um panorama do cenário político-econômico
Juliana Rosa e Celso Petrucci no painel Hora de fazer as contas

No painel Hora de fazer as contas, no primeiro dia do Enacon, 9/11, o economista-chefe do Secovi-SP, Celso Petrucci, falou da necessidade de as administradoras de condomínios se prepararem cada vez para a atender, nos próximos anos, a demanda de 200 mil novas unidades residenciais na Capital. “Estamos produzindo 30 mil unidades de apartamentos do programa Casa Verde e Amarela, e vocês terão de administrá-los, com tecnologia para gerir grandes condomínios”, ressaltou.

Ele falou das dificuldades do período de pandemia, com aumento do desemprego e retração das atividades econômicas no País, mas destacou, também, a capacidade de superação do setor imobiliário. “As atividades imobiliárias foram exaustivas durante esses quase dois anos de pandemia. Todos os segmentos conseguiram atravessar muito bem esse período”, disse.

Macroeconomia – A jornalista de economia Juliana Rosa, do Grupo Bandeirantes, contou que o Enacon é o seu primeiro evento presencial. “Vamos comemorar por estarmos vivos e pensar que esse pesadelo está terminando”, disse, referindo-se à pandemia.

Jornalista Juliana Rosa

De acordo com ela, o pior já passou. ‘Mas, como dizem ‘está tudo combinado e não está nada resolvido’. O PIB (Produto Interno Bruto) deste ano está previsto em 4,93%, e para 2022 de 1%. O Itaú prevê, inclusive, índice negativo em -0,5%, o que nos coloca em estado de recessão”, adiantou.

Os vilões da economia são alimento, energia elétrica e combustível. “A inflação é um problema mundial, e tira renda das famílias, mas o Brasil é um dos três países com o índice acima de 10%. A volta foi rápida da pandemia, mas em um cenário inflacionário”, disse Juliana.

A jornalista ainda falou que a economia passar a ser uma incógnita após as eleições de 2022 e a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) dos precatórios desqualifica ainda mais a imagem do Brasil no mundo, porque a sua aprovação significa furar o teto de gastos para destinar recursos para emendas parlamentares.

Juliana Rosa criticou o PL (Projeto de Lei) da Reforma Tributária. “É bom que não passe. Falta um projeto estrutural.” Ela concluiu sua apresentação com a frase de Albert Einstein “Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes."

Autor: Assessoria de Comunicação - Secovi-SP 


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Secovi Novos Empreendedores
  • UniSecovi