Loteamento

Secovi-SP e Aelo traçam a radiografia do mercado de loteamentos no Estado de São Paulo


A parceria entre as entidades, com consultoria da Brain - Bureau de Inteligência Corporativa, resultou na Pesquisa do Mercado de Lotes Urbanizados. Confira os primeiros resultados!
Pesquisa do Secovi-SP e da Aelo vai mapear o setor de loteamentos do Estado

Secovi-SP (Sindicato da Habitação), Aelo (Associação das Empresas de Loteamento e Desenvolvimento Urbano) e a empresa de consultoria Brain - Bureau de Inteligência Corporativa desenvolveram a Pesquisa do Mercado de Lotes Urbanizados no Estado de São Paulo, que será divulgada trimestralmente.

Conforme dados coletados junto a empresas de 55 cidades do Estado, foram lançados no primeiro trimestre de 2018 um total de 3,8 mil lotes residenciais, divididos em 10 loteamentos, representando uma média de 380 lotes por empreendimento. Comparado ao primeiro trimestre de 2017, quando foram lançados 6,9 mil lotes, houve uma redução de 45%.

No período de 12 meses (abril de 2017 a março de 2018), foram lançados 25,2 mil lotes, quantidade 1% superior ao acumulado no período anterior (abril de 2016 a março de 2017).

Caio Portugal, vice-presidente de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente do Secovi-SP, esclarece que a pesquisa surgiu da necessidade de analisar o desempenho do mercado por região e por volume de lançamentos, vendas, oferta e preço. “A pesquisa vai nos ajudar a defender com mais segurança o setor junto aos bancos, desobstruir obstáculos nas mais diversas esferas de aprovação legal e, em última instância, irá nos municiar de dados acerca dos investimentos que fazemos em infraestrutura e que doamos para as concessionárias e ao poder público”, diz Portugal, que também preside a Aelo.

 

 

 

 

 

 

 

Segmentação – A Pesquisa do Mercado de Lotes Urbanizados no Estado de São Paulo segmenta as cidades pesquisadas por Região Administrativa (RA). Em 2017, a RA de Campinas foi a que registrou a maior quantidade de lançamentos, com 8.505 lotes. No Estado, foram lançados 28,4 mil lotes.

No primeiro trimestre de 2018, a Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) concentrou 28% dos lotes lançados (1.000 lotes).

 

 

 

 

 

 

 

 

Vendas – As cidades pesquisadas tinham, no primeiro trimestre de 2018, 419 empreendimentos com lotes disponíveis para venda, lançados a partir de janeiro de 2012. Esses loteamentos totalizaram 166,4 mil lotes, dos quais 31,1 mil ainda disponíveis para venda em março de 2018, com a maior quantidade disponível na RA de Campinas, com 10,1 mil lotes (32% do total).

Das unidades em estoque, 76,6% são de loteamentos lançados a partir de janeiro de 2015.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Loteamentos abertos e fechados – Em virtude das diferenças entre as tipologias, os dados da pesquisa foram segmentados entre loteamentos abertos e fechados.

Dos 419 loteamentos com unidades à venda, 211 (50,4%) são abertos e 208 (49,6%) fechados.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sobre a pesquisa de loteamentos – A Pesquisa do Mercado de Lotes Urbanizados no Estado de São Paulo é realizada por meio do levantamento de dados de lançamentos, vendas, oferta, dentre outros indicadores importantes para dimensionar e acompanhar o mercado de lotes residenciais novos nas principais cidades de São Paulo.

Para iniciar o projeto, a amostragem foi feita por meio de levantamento das cidades com maior número de lotes aprovados no Graprohab (Grupo de Análise e Aprovação de Projetos Habitacionais do Estado de São Paulo) entre janeiro de 2013 e setembro de 2017. A partir deste levantamento, foram selecionadas as 55 cidades com mais lotes aprovados, o que corresponde a uma amostra de 51% dos lotes aprovados no Estado de São Paulo.

Os dados da pesquisa são coletados junto a empresas de 55 cidades das Regiões Administrativas (RA) de Araçatuba (Araçatuba, Birigui e Penápolis), Central (Araraquara, Ibitinga, Itápolis e Taquaritinga), Barretos (Barretos e Guaíra), Bauru (Bauru, Jaú e Lins), Campinas (Bragança Paulista, Campinas, Hortolândia, Indaiatuba, Jundiaí, Leme, Mococa, Mogi Guaçu, Mogi Mirim, Monte Mor, Piracicaba, Pirassununga, Santa Barbara do Oeste e São João da Boa Vista), Franca (Franca), Itapeva (Itapeva), Marília (Assis e Marília), Região Metropolitana de São Paulo (Cotia), Presidente Prudente (Dracena e Presidente Prudente), Ribeirão Preto (Guariba, Monte Alto, Ribeirão Preto, Sertãozinho), São José do Rio Preto (Bady Bassitt, Catanduva, Fernandópolis, Mirassol, Novo Horizonte, Santa Fé do Sul, São José do Rio Preto e Votuporanga), São José dos Campos (Caçapava, São José dos Campos e Taubaté), Sorocaba (Boituva, Itapetininga, Itu, Salto, Sorocaba, Tatuí e São Manuel).

Confira a Pesquisa completa.

Autor: Assessoria de Comunicação - Secovi-SP


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • Universidade Secovi-SP
  • Gentilezas Urbanas
  • Núcleo de Altos Temas