Pesquisa do Mercado Imobiliário da cidade de São Paulo

Mercado Imobiliário da cidade de São Paulo

Abril de 2016

Lançamentos e vendas na capital paulista atingem o menor nível desde 2004


COMERCIALIZAÇÃO DE IMÓVEIS NOVOS - CIDADE DE SÃO PAULO

A Pesquisa do Mercado Imobiliário, realizada pelo Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP, apurou que, em abril, foram comercializadas 1.182 unidades residenciais novas na cidade de São Paulo. O volume é 46% inferior ao total vendido em abril de 2015 (2.185 unidades) e 10,5% superior em relação a março de 2016 (1.070 unidades).

 

UNIDADES RESIDENCIAIS VENDIDAS

No acumulado de janeiro a abril deste ano, foram comercializadas 4.038 unidades residenciais, volume 18% inferior ao total vendido no mesmo período de 2015 (4.921 unidades) na capital paulista. O total vendido em 2016 também ficou abaixo da média de 2004 a 2015 (de 7,8 mil unidades), atingindo o menor nível de vendas, segundo a pesquisa do Secovi-SP.

 

Evolução de unidades residenciais vendidas de janeiro a abril

Mil unidades

 

VGV - Valor Global de Vendas - Cidade de São Paulo

Em abril, o VGV (Valor Global de Vendas) atingiu R$ 535,5 milhões, patamar 18% inferior ao de março (R$ 649,2 milhões comercializados) e 43,5% abaixo de abril de 2015 (R$ 948,6 milhões) – valores atualizados pelo INCC-DI de abril de 2016.

VSO - Vendas Sobre Oferta - Cidade de São Paulo

O indicador VSO (Vendas sobre Oferta), que apura a porcentagem de vendas em relação ao total de unidades ofertadas, foi de 4,5% em abril, apresentando aumento de 12,5% em comparação ao VSO de 4,0% do mês de março. Porém, esse percentual é inferior ao de abril de 2015 (7,2%).

O VSO de 12 meses ficou em 40,3%, apresentando redução em relação VSO calculado em março de 2016, que foi de 40,8%, com variação de -1,2%.

Oferta de imóveis novos - Cidade de São Paulo

A capital paulista encerrou o mês de abril com 24.961 unidades disponíveis para venda. A oferta é composta por imóveis na planta, em construção e em estoque/prontos, lançados nos últimos 36 meses (de maio/2013 a abril/2016). O total de imóveis ofertados em abril caiu pela quinta vez consecutiva. Em novembro de 2015, a cidade possuía 27.199 unidades em oferta. Desde então, o volume ofertado vem caindo, por conta da redução nos lançamentos.

LANÇAMENTOS - CIDADE DE SÃO PAULO

De acordo com dados da Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio), a cidade de São Paulo registrou no quarto mês do ano um total de 695 unidades residenciais lançadas, volume 23% superior ao de março de (565 unidades). Comparado ao mesmo mês de 2015, a redução foi de 78,7%.

Unidades lançadas - Cidade de São Paulo

De janeiro a abril de 2016, foram lançadas 2.387 unidades residenciais na Capital, com queda de 56% em relação ao mesmo período de 2015 (5.460 unidades). Os primeiros quatro meses de 2016 registraram a menor quantidade de lançamentos na cidade de São Paulo desde 2004 (quando foi adotada a atual metodologia).

Evolução de unidades residenciais lançadas de janeiro a abril

Mil unidades

 

ANÁLISE POR SEGMENTO - MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

Dormitórios

Em abril, os imóveis de 2 dormitórios predominaram em todos os indicadores da pesquisa (729 vendas, 614 lançamentos, oferta final de 9.399 unidades e VSO de 7,2%), confirmando ser o produto com maior atratividade no mercado. No mês, foram lançadas somente unidades de 1 e 2 dormitórios.

Área útil

Por faixas de área útil, imóveis com metragem abaixo de 45 m² lideraram os lançamentos (369 unidades) e as vendas (547 unidades). O índice VSO desse tipo de imóvel ficou em 6,8%. No mês, não foi lançada nenhuma unidade com mais de 85 m².

Faixa de preço

Os imóveis com preços abaixo de R$ 225 mil lideram as vendas (470 unidades), acarretando no melhor desempenho de comercialização – medido por meio da relação das vendas com a oferta (VSO de 21,8%). Nessa faixa de preço, a oferta é pequena, mas há maior demanda, segundo explica o economista-chefe do Secovi-SP, Celso Petrucci. A maior quantidade de lançamentos foi de Imóveis com preço entre R$ 225 mil a R$ 500 mil, com 327 unidades no mês.

Zonas da cidade

A zona Leste de São Paulo apresentou o maior movimento no mês, com 493 unidades comercializadas, 432 unidades lançadas e VSO de 8,1%. Não foram detectados lançamentos na zona Norte e no Centro, justamente as duas regiões com menor oferta de imóveis na cidade.

CONCLUSÃO - MERCADO IMOBILIÁRIO DA CIDADE DE SÃO PAULO

As vendas vêm apresentando comportamento atípico desde 2014. O mesmo ocorre em relação aos lançamentos, que, ao longo dos últimos meses, têm registrado recordes negativos, reflexo da conjuntura política e econômica que o País atravessa.

No mês de abril, a redução dos lançamentos foi de 79% em relação ao mesmo mês de 2015. Os lançamentos ficaram concentrados em imóveis de 2 dormitórios, demonstrando que os empreendedores estão optando por produtos mais tradicionais e baratos, por causa do razoável desempenho de vendas.

O total de unidades lançadas no ano foi de apenas 2,4 mil unidades, a menor quantidade registrada desde 2004, quando a Pesquisa do Mercado Imobiliário adotou nova metodologia. A retração dos lançamentos (-56%) no ano superou a das vendas (-18%), o que ocasionou redução gradual na quantidade de imóveis em oferta não vendidos.

"A expectativa é que o governo implemente ações positivas na contenção de gastos públicos e promova, ainda este ano, ajustes que contribuam para devolver a necessária confiança à economia, ao mercado imobiliário e ao consumidor", assinala o presidente do Secovi-SP, Flavio Amary.

O Brasil tem uma demanda de 1 milhão de imóveis residenciais por ano, constituindo grande oportunidade de desenvolvimento econômico. Porém, para atender esta demanda, é necessário reverter as expectativas negativas da sociedade em relação à produção de novas unidades, ao financiamento e ao consumo.

Emilio Kallas, vice-presidente de Incorporação e Terrenos Urbanos do Sindicato, acredita que haverá uma tênue recuperação da economia no segundo semestre, com diminuição da tendência de queda, e início de ligeiro crescimento em 2017.  "Com isto , o setor imobiliário poderá iniciar a superação de sua pior crise da história, com uma recuperação lenta e longa", afirma.

 

Veja também

Confira o relatório completo

Confira os mapas

Evolução de unidades residenciais lançadas no primeiro trimestre

 

Confira as pesquisas anteriores:
» Março
» Fevereiro
» Janeiro

 

Em caso de dúvidas, sugestões e/ou críticas, favor contatar

Departamento de Economia do Secovi-SP

Tel. : 55 11 5591-1244 / 1245 / 1247 / 1240
sac@secovi.com.br

Rua Dr. Bacelar, 1043 - Vila Mariana
04026-002 São Paulo - SP - Brasil

 

Meu Secovi

Secovi informa

Mantenha-se atualizado sobre o mercado imobiliário.

Receba nossa newsletter

Associados

Encontre uma empresa associada:

Ainda não é um associado?

Associe sua empresa


  • Ampliar
  • Biblioteca Secovi
  • Condomínios Secovi
  • GeoSecovi
  • Milenium
  • Posto de Serviços
  • PQE Secovi
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Universidade Secovi