Pesquisa Mensal de Locação

Julho de 2014

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL

CIDADE DE SÃO PAULO – JULHO DE 2014

 

Os contratos de locação residencial realizados em julho na cidade de São Paulo registraram recuo nos valores em relação a junho. Os aluguéis de casas, sobrados e apartamentos tiveram redução média foi de 0,22%. Considerando o comportamento dos últimos 12 meses, a elevação das locações em termos acumulados foi de 6,66%, percentual próximo ao da variação do IGP-M nesse mesmo período, de 5,3%.

A diminuição nos valores locatícios foi mais representativa nas unidades de 3 quartos, que tiveram retrações médias nos aluguéis de 0,5% em julho deste ano, comparativamente à situação vigente no mês anterior. Os imóveis de 1 e 2 dormitórios tiveram pequenas quedas, de 0,2% e de 0,1%, respectivamente.

Esta pesquisa sobre o setor de aluguéis na capital paulista é realizada pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação), e visa acompanhar o desempenho dos valores locatícios na cidade de São Paulo. As informações estão disponibilizadas em valores por m2 (área privativa de apartamentos e área construída de casas e sobrados) e estão classificadas em oito grandes regiões: Centro; Norte; Leste (dividida em duas zonas: a que corresponde à área do Tatuapé à Mooca; zona B – outros bairros dessa área geográfica, como Penha, São Miguel Paulista etc.); Oeste (segmentada em duas: zona A – Perdizes, Sumaré, Pinheiros e vizinhanças; zona B – bairros como Butantã, Jaguaré); Sul (dividida em duas sub-regiões: zona A – Jardins, Moema, Campo Belo, Vila Mariana, dentre outros; zona B – bairros como Campo Limpo, Cidade Ademar etc.).

 

Veja também:

Confira a pesquisa completa

O Secovi-SP acompanha dois indicadores da área de locação que são relevantes para se compreender o comportamento desse mercado. O primeiro deles é o que baliza a atualização monetária dos valores de locação vigentes no momento de aniversário de contratação. Estima-se que aproximadamente 90% dos contratos são regidos pelo IGP-M (Índice Geral de Preços ao Mercado), da Fundação Getúlio Vargas. Os imóveis indexados a esse indicador que aniversariam em agosto terão variação de 8,36%, inferior ao percebido nos contratos com aumento em julho, que foi de 8,65%

 

O outro indicador é obtido por intermédio de pesquisa realizada pela entidade e tem como objetivo captar a variação média dos valores de locação dos contratos fechados, ou seja, realizados em cada mês.

 

De acordo com o Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP, os aluguéis de casas, sobrados e apartamentos aumentaram em média 1,3% em julho de 2011 em relação aos valores vigentes no mês anterior. Considerando o período dos últimos 12 meses, a elevação acumulada das locações alcançou 18,1%, percentual superior ao da variação da inflação no mesmo intervalo de tempo.

 

Os imóveis de 3 dormitórios tiveram crescimento nos aluguéis em julho em ritmo pouco maior que o de outros tipos de moradias, com alta média de 1,7%. As unidades de 2 quartos tiveram acréscimos nos valores de locação da ordem de 1,3% e as moradias de 1 dormitório aumentaram 1% em julho, comparativamente aos valores de junho.

 

Este estudo sobre o mercado de locação residencial da Cidade de São Paulo visa acompanhar a performance das locações residenciais na capital paulista. As informações estão disponibilizadas em valores p or m 2 (área privativa de apartamentos e área construída de casas e sobrados). Os dados estão classificados em oito grandes regiões: Centro; Norte; Leste (dividida em duas zonas: a que corresponde à área do Tatuapé à Mooca; zona B – outros bairros dessa área geográfica, como Penha, São Miguel Paulista etc. ); Oeste ( segmentada em duas: zona A – Perdizes, Sumaré, Pinheiros e vizinhanças; zona B – bairros como Butantã, Jaguaré ); Sul ( dividida em duas sub-regiões: zona A – Jardins, Moema, Campo Belo, Vila Mariana, dentre outros; zona B – bairros como Campo Limpo, Ipiranga etc ).

 

As informações dos aluguéis residenciais estão disponibilizadas por faixa de valores por metro quadrado, por número de dormitórios e por estado de conservação. Por exemplo: um imóvel de 3 quartos na zona Norte, em bom estado, possui aluguel por m 2 entre R$ 16,19 e R$ 17,67: moradia de 90 m 2 tem sua locação entre R$ 1.457,00 e R$ 1.590,00 .

 

Os bairros da área Sul - zona A, como Jardins, Moema e Vila Mariana, têm nas locações de residências de 3 dormitórios faixa de valores por m 2 de R$ 22,55 a R$ 28,17. Assim, um imóvel com área em torno de 150 m 2 na região tem aluguel de R$ 3.382,00 a R$ 4.225,00.

 

O tipo de garantia mais usado nos contratos de locação residencial em julho foi o fiador, recorrido por quase metade (47,5%) dos proprietários dos imóveis. O depósito (de até 3 meses de aluguel) foi utilizado em cerca de um terço dos imóveis locados (32%). O seguro-fiança foi o instrumento jurídico usado em 20,5% das moradias alugadas.

 

As casas e os sobrados foram os tipos de imóveis alugados mais rapidamente: foram locados dentro de um período médio entre 12 e 28 dias. Os apartamentos escoaram num ritmo mais lento: o IVL (Índice de Velocidade de Locação), que mede em número de dias quanto tempo demora um imóvel vago para estar alugado, registrou um intervalo médio entre 17 e 36 dias.

 

Confira as pesquisas anteriores:
»    Junho
»    Maio
»    Abril

 

Departamento de Economia do Secovi-SP

Tel. : 55 11 5591-1244 / 1245 / 1247
Fax : 55 11 5591-1332
sac@secovi.com.br

Rua Dr. Bacelar, 1043 - Vila Mariana
04026-002 São Paulo - SP - Brasil

Pesquisa SECOVI-SP de Satisfação 2014


Clique aqui para acessar a pesquisa de satisfação.

 

Meu Secovi

Secovi informa

Mantenha-se atualizado sobre o mercado imobiliário.

Receba nossa newsletter

Associados

Encontre uma empresa associada:

Ainda não é um associado?

Associe sua empresa

  • Ampliar
  • Biblioteca Secovi
  • Câmara de mediação Secovi
  • Condomínios Secovi
  • GeoSecovi
  • Milenium
  • PQE Secovi
  • Rede Secovi de Imóveis
  • Universidade Secovi