Institucional

Secovi-SP lança a sexta edição do Anuário do Mercado Imobiliário


Publicação traz informações de todos os segmentos da cadeia imobiliária em 2020, ano impactado fortemente pela pandemia de Covid-19
Celso Petrucci, economista-chefe do Secovi-SP

Na manhã desta quarta-feira, 14/4, por videoconferência, foram apresentados pelo economista-chefe do Secovi-SP, Celso Petrucci, os dados e as análises contidos na sexta edição do Anuário do Mercado Imobiliário 2020, disponível para download.

Durante a apresentação, com audiência de aproximadamente 200 participantes, Petrucci destacou a incrível recuperação do mercado imobiliário em meio à pandemia de Covid-19, que chegou no Brasil em fevereiro do ano passado, e ainda não está superada.

Ele destacou o impressionante comportamento de lançamentos e vendas de imóveis econômicos, enquadrados no programa Casa Verde e Amarela, mas ressaltou também que a comercialização de outros tipos de imóveis na cidade de São Paulo é positiva, porque há muita aderência do público aos produtos disponíveis e ofertados.

“O mercado imobiliário é superlativo. Imagina o que é vender mais de 50 mil unidades por ano. Isso corresponde a comercializar 125 imóveis novos por dia e ter 591 prédios erguidos”, exemplificou Petrucci.

Petrucci falou ainda sobre a importância do GeoSecovi como ferramenta para mitigar riscos na incorporação imobiliária.

Comportamento – O economista-chefe apresentou alguns resultados de lançamentos e vendas de imóveis novos no Brasil, na capital paulista, na Região Metropolitana, no Interior de São Paulo, além de dados dos segmentos de locação, condomínios, loteamentos e incorporação.

A aceleração do IGP-M, índice de reajuste dos contratos de locação, foi destacada por Petrucci, assim como os resultados de R$ 94 bilhões para financiamento à aquisição de imóveis no ano passado e de R$ 30 bilhões para a construção.

Novo público – O presidente do Secovi-SP, Basilio Jafet, agradeceu o apoio de sempre do grupo Atlas Schindler, patrocinadora do Anuário do Mercado Imobiliário 2020. “Vocês são grandes parcerias do setor”, disse.

Jafet destacou que o ano de 2020 representou uma grande transição para o setor, porque mudaram as atitudes e os comportamentos dos empreendedores e dos compradores de imóveis. “A partir de junho, começou a reabertura gradual dos plantões de vendas e, para surpresa de todos, tivemos um segundo semestre espetacular”, disse o presidente do Secovi-SP.

A grande surpresa foi a ressignificação do imóvel para a família brasileira. “A casa passou a ser o local onde passamos a ficar muito mais tempo, em razão da pandemia. Lugar seguro, onde as crises e os medos ficam de fora. Acreditamos que esse tenha sido o principal fator para as vendas de 2020”, disse.

Esses números poderiam ter sido muito melhores, se não houvesse tantas restrições urbanísticas na legislação da cidade de São Paulo, conforme o presidente do Secovi-SP. “Essas inadequações poderão ser corrigidas neste ano de revisão do Plano Diretor.”

De acordo com ele, o Brasil depende da ampliação da vacinação para retomar o crescimento econômico, que vai impulsionar ainda mais o desenvolvimento do setor imobiliário.

Andre Inserra, CEO da Atlas Schindler, patrocinadora do Anuário do Mercado Imobiliário 2020, disse que a publicação se tornou um guia dos executivos. “Como empresa parceira do segmento, trabalhamos para desenvolver produtos que atendam a evolução da verticalização da cidade. Os empreendimentos imobiliários apresentam qualidade cada vez maior.”

Confira a apresentação de Celso Petrucci durante o lançamento do Anuário do Mercado Imobiliário 2020.

Autor: Assessoria de Comunicação - Secovi-SP


  • Ampliar
  • Câmara de Mediação Secovi-SP
  • Certificação Digital
  • Geosecovi
  • Milenium
  • PQE - Programa Qualificação Essencial
  • Rede Imobiliária Secovi
  • Revista Secovi
  • Secovi Novos Empreendedores
  • UniSecovi